domingo, 27 de setembro de 2015

Se tu não fores um pai para o teu filho, há muitos homens homossexuais dispostos a sê-lo

Por Joseph Sciambra

Do CDC

A minha primeira aventura para dentro dum sex-club revelou  de forma inadvertida uma pequena, mas longe de ser secreta, realidade dentro da comunidade homossexual: a necessidade constante de jovens recrutas. Visto que a população homossexual naturalmente não se pode reproduzir, eles dependem daqueles que entram dentro do estilo de vida para renovar o número sempre em envelhecimento e sempre em redução.

O meu primeiro amante dentro do balneário [homossexual] foi um homem de outra geração. Como ocorre sempre, os homens mais velhos e mais experientes irão iniciar os mais jovens dentro do mundo do sexo homossexual. A ordem cerebral segundo a qual muitos destes homens levam a cabo a sua tarefa tende a tomar um aspecto ritualista. Esta narrativa é comum dentro da pornografia homossexual.

Para o jovem, depois de ter tratado do assunto da sua primeira experiência desta forma, o neófito entra então dentro da comunidade homossexual para se misturar com as pessoas da sua idade. O ciclo repete-se de novo quando todos envelhecem. Então, aqueles que já não são os rapazes amados têm que procurar carne fresca; e e agora aquele que era procurado dá início à procura.

O procedimento é vampiristicamente repugnante. O jovem extrai algum poder masculino imaginário dos seus parceiros durante o encontro sexual inaugural, ao mesmo tempo que os machos mais velhos alimentam-se da jovem inocência e do vigor dos novos convertidos.

A partir do que posso concluir da minha experiência (vejam em cima o excerto do meu livro), um truísmo razoavelmente sólido dentro da cultura gay é o fenómeno de homens jovens, especialmente aqueles que são novos na cena, a emparelharem imediatamente com amantes mais velhos. Muito disto centra-se no "complexo de pai" ou ferido paternal, que existe entre muitos homens homossexuais.

O médico Richard P. Fitzgibbons resumiu de modo soberbo a psicologia em operação nestes cenários:

Muitos homens envolver-se-ão em comportamentos homossexuais extremamente promíscuos numa frustrante e inconsciente tentativa de preencher o desejo infantil e adolescente do amor do pai.

Embora irracional, a pressão de aceitação instantaneamente recebida por qualquer rapaz que entra no mundo homossexual, embora temporariamente, parece preencher o vazio. E, para um rapaz que cresceu alienado e sempre em busca de afirmação masculina, as memórias de ser o fracote que ninguém queria por perto, ou de ser chamado de efeminado e um maricas, subitamente parecem como um sonho distante; descobrimos, finalmente, que há homens dispostos a abraçar-nos.

Na maior parte das vezes, esses homens são mais velhos; um estudo Suíço apurou que:

A idade média do primeiro FAI [first anal intercourse] caiu dos 24.5 anos para os homens nascidos antes de 1965 para 20.0 para os homens nascidos entre 1975 e 1984. Em cada grupo de nascimento, entre 20 a 30% reportou um parceiro 10 anos mais velho, ou mais ainda. (1)

No entanto, esta sensação de cura superficial vem com um preço:

...o risco de infecção duplicou se os participantes haviam tido relações sexuais com homens que tinham mais de 30 anos, e com homens tinham (aproximadamente) a mesma idade. (2)

Para aqueles que durante muito tempo sofreram e cresceram desesperados, tal como todas as invenções demoníacas, o homossexualismo parece inicialmente como a resposta final; mais tarde, o retorno é enorme.

- http://bit.ly/1IuX0ou

1. First anal intercourse and condom use among men who have sex with men in Switzerland.
Balthasar H1, Jeannin A, Dubois-Arber F.
Arch Sex Behav. 2009 Dec;38(6):1000-8. doi: 10.1007/s10508-008-9382-5. Epub 2008 Jun 17.

2. A Major HIV Risk Factor for Young Men Who Have Sex With Men Is Sex With Older Partners
Brian J. Coburn, PhD and Sally Blower, PhD

(J Acquir Immune Defic Syndr 2010; 54:113–114
).

Sem comentários:

Enviar um comentário

Os 10 mandamentos do comentador responsável:
1. Não serás excessivamente longo.
2. Não dirás falso testemunho.
3. Não comentarás sem deixar o teu nome.
4. Não blasfemarás porque certamente o editor do blogue não terá por inocente quem blasfemar contra o seu Deus.
5. Não te desviarás do assunto.
6. Não responderás só com links.
7. Não usarás de linguagem profana e grosseira.
8. Não serás demasiado curioso.
9. Não alegarás o que não podes evidenciar.
10. Não escreverás só em maiúsculas.
.......
Os editores do blogue reservam para si o direito humano de remover comentários que não estejam de acordo com o propósito e a política do mesmo.

ShareThis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...