quinta-feira, 25 de agosto de 2011

As mentiras dos projectos "anti-bullying"

Segundo os activistas homossexuais e os seus parceiros esquerdistas, as leis "anti-bullying" são necessárias para acabar com a "homofobia" (seja lá o que isso for) e proporcionar um ambiente saudável para os jovens que se assumam como viciados na homossexualidade.

Para além da imoralidade dos activistas homossexuais de quererem usar o aparelho de Estado para avançar com os seus gostos sexuais auto-destrutivos, existem também as mentiras que eles defendem religiosamente.

Eis aqui algumas:

Mentira #1: "Tu nasceste assim e não podes mudar".
Esta é a mensagem politicamente correcta que nos é dada pela elite esquerdista. Para além de não existirem evidências médicas de que o comportamento homossexual é determinado pela genética, temos evidências contrárias a esta posição:

1. Ex-travesti transformado por Deus

2. Música italiana que fala de vitória sobre o homossexualismo

As pessoas tornam-se viciadas no homossexualismo através dum número de factores complicados. Um dos muitos factores que podem levar um homem a adoptar a identidade do sexo oposto é o "efeito do irmão mais velho".

De acordo com o professor da Universidade de Toronto Ray Blanchard - tido como um perito no "efeito do irmão mais velho" [big brother effect] - as probabilidades dum homem ser homossexual aumentam em cerca de 33% se ele tiver um irmão mais velho.

Este tipo de dados mostram que a homossexualidade é um comportamento e não algo inato à biologia dum homem ou mulher. Ninguém nasce homossexual; as pessoas nascem macho ou fémea. Se ela tiver um desenvolvimento emocional e social normal, mais tarde na sua vida ela sentirá atracção por pessoas do género oposto.

MENTIRA #2: "A vida vai melhorar"
Não, não vai melhorar. De acordo com os dados estatísticos, a vida de alguém viciado na homossexualidade vai piorar. Começando no número de doenças (desde a SIDA até outras DST), passando pelas doenças mentais e dependência de químicos, acabando no suicídio, as evidências contra o comportamento homossexual são esmagadoras.

A Medicina há muito que reconheceu a precariedade do comportamento homossexual; em países como os EUA ou a Inglaterra, homens homossexuais activos estão proibidos de doar sangue.

Estima-se que o comportamento homossexual retire cerca de 20 anos de vida a uma pessoa. Os homens homossexuais normalmente contam com centenas (às vezes milhares) de parceiros sexuais no seu passado. Muitos sofrem com problemas com o álcool e as drogas - para além de elevadas taxas de abuso por parte dos seus parceiros.

Devido a isto, a solidão e a depressão estão muito associadas ao estilo de vida homossexual.

MENTIRA #3: O suicídio é causado pelo ódio e pela intolerância.
Virtualmente todos os profissionais médicos não proponentes do esquerdismo e das mentiras dos activistas sodomitas dirão que, quando os adolescentes "homossexuais" contemplam o suicídio, eles fazem-no por motivos inerentes ao seu arrependimento em relação às suas prácticas sexuais (bem como outras disfuncionalidades na sua vida pessoal). No entanto, eles encontram-se viciados a essa vida.

Para além disso, muitos assumem que não há forma de se mudar. No entanto, quando alguém lhes diz que eles podem ser libertos desses comportamentos, eles sentem-se aliviados. A "intolerância" nada tem a ver com o suicídio dos adolescentes.

É fácil de ver que a intolerância nada tem a ver com estes suicídios pelo simples facto de que, em áreas onde o comportamento homossexual é tolerado, as taxas de suicídio mantém-se.

Quando se diz a verdade a um adolescente --- que as suas tendências homossexuais são auto-destrutivas --- mas que ele pode ser liberto e mudado --- está-se a fazer um favor em vários níveis.

MENTIRA #4: Promover a homossexualidade como algo normal e benéfico é bom para as crianças perturbadas.
Esta é provavelmente a mais satânica das mentiras - especialmente se dita a crianças vulneráveis que podem estar a atravessar períodos de traumas psicológicos ou apenas inseguros da sua identidade sexual. Os activistas sodomitas querem aproveitar estes momentos de definição de carácter para arrastar as crianças para a homossexualidade.

Para se vêr que estas "aulas" de anti-bullying nada mais são que formas de se promover a homossexualidade entre as crianças basta citar os próprios activistas homossexuais.

Escrevendo num blog LGBT, Daniel Villarreal disse:

Queremos que os educadores ensinem as gerações futuras àcerca da nossa sexualidade "queer". De facto, o nosso futuro depende disso.
Posição curiosa esta uma vez que durante séculos não se ensinou às crianças sobre o auto-destrutivo comportamento homossexual no entanto isso não eliminou a existência de sodomitas.
Qual seria o propósito de se avançar com programas "anti-bullying" ou estudos sociais que ensinam as crianças àcerca das contribuições históricas de famosos homossexuais se nós não quiséssemos deliberadamente educar as crianças de modo a que elas aceitassem a nossa sexualidade "queer" como normal?
Ficamos a saber, portanto, que o propósito das leis "anti-bullying" ou os "kit gays" não visam proteger os homossexuais de violência mas sim indoutrinar crianças em favor da sua escolha sexual auto-destrutiva.

Da próxima vez que um membro do esquerdume alegar que o ensino de normas anti-bullying não visa a normalização da sodomia, vai dar jeito ter à mão as palavras do homossexual Daniel Villareal.

Nós e muitos outras pessoas queremos indoutrinar, recrutar, ensinar e expôr as crianças à nossa sexualidade e NÃO HÁ NADA DE MAL COM ISSO.
As maiúsculas estão no original, portanto esse é um ponto que o sodomita queria vincar.

Reparem na frase "recrutar". Essa frase pode ter o significado de "recrutar; convocar; alcançar". É isso que os homossexuais querem fazer com os filhos alheios, isto é, recrutá-los para o seu estilo de vida? Querem eles também expôr as crianças ao sórdido mundo do homossexualismo? Pelos vistos, sim.

3 comentários:

  1. "Ninguém nasce homossexual;"
    Nasce sim, o homossexualismo é uma forma de controle da população. Isso existem em várias populações de animais. Por uma causa misteriosa, eles começam a nascer diferente se a população ficar muito grande.

    Do resto eu concordo plenamente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Homossexualismo não é genético.

      http://ohomossexualismo.blogspot.com.br/2014/07/gemeos.html

      Eliminar
  2. Projetos anti-bullying são benéficos, sim, pois não tratam somente de homossexualismo, mas de preconceito e discriminação, de forma geral. Agressões por causa de cor de pele, forma física, etnia, deformidades, idade ou qualquer outra coisa, são abordadas por esses projetos.
    Quanto ao "kit gay", que quase chegou a ser distribuído nas escolas brasileiras, sou e sempre fui radicalmente contra.

    ResponderEliminar

Os 10 mandamentos do comentador responsável:
1. Não serás excessivamente longo.
2. Não dirás falso testemunho.
3. Não comentarás sem deixar o teu nome.
4. Não blasfemarás porque certamente o editor do blogue não terá por inocente quem blasfemar contra o seu Deus.
5. Não te desviarás do assunto.
6. Não responderás só com links.
7. Não usarás de linguagem profana e grosseira.
8. Não serás demasiado curioso.
9. Não alegarás o que não podes evidenciar.
10. Não escreverás só em maiúsculas.
.......
Os editores do blogue reservam para si o direito humano de remover comentários que não estejam de acordo com o propósito e a política do mesmo.

ShareThis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...