quarta-feira, 30 de maio de 2012

Marta Suplicy e PLC 122: a volta da mentira

Por inspiração de Obama, senadora homossexualista quer de volta PLC 122 do jeito da senadora derrotada Fátima Cleide

JúlioSevero
Cansada da resistência do povo brasileiro, mas animadíssima com o recente mau exemplo de Obama apoiando o “casamento” gay, a senadora petista Marta Suplicy tomou a decisão, em 15 de maio, de retomar o texto do PLC 122 que havia sido proposto pela ex-senadora Fátima Cleide, a antiga relatora do PLC 122 que foi facilmente derrotada em seu estado exactamente por defender o supremacismo gay.
PLC 122: Gaystapo ataca de novo
Com a derrota de Fátima nas eleições de 2010, o PLC 122 foi sepultado no Senado, sendo desenterrado em seguida por Suplicy, que esperava que seu ativismo radical pudesse dar para o projecto supremacista gay o avanço que Fátima nunca conseguiu dar. Suplicy tentou de tudo, até mesmo dar uma concessão especial para que padres e pastores não fossem punidos se pregassem contra o homossexualismo dentro de suas igrejas.
Marta reconheceu publicamente que o texto de Fátima, o qual agora ela está trazendo de volta, condenava à prisão toda pessoa que dissesse qualquer coisa contra o homossexualismo. Por isso, ela havia criado uma isenção, conforme ela disse neste vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=jIOOE0n2V5g
Antes dessa generosa concessão, as velhas palavras do PT e Fátima Cleide garantiam ao povo brasileiro que o PLC 122 jamais traria nenhuma perseguição aos cristãos. O projeto, segundo eles, visava exclusivamente proteger gays inocentes de supostas turbas “homofóbicas” que patrulham as ruas do Brasil à procura de estranhos com trejeitos para assassinar.
Os evangélicos ficaram desconfiados com as garantias de Fátima e do PT. Afinal, em 2002 o candidato Lula havia se comprometido com líderes evangélicos tradicionais, pentecostais e neopentecostais que seu futuro governo jamais promoveria o aborto e o homossexualismo. Mas o governo dele foi exactamente o contrário do que ele prometeu. (Alguém, com certeza, deve ter se gabado nos bastidores: “Enganei um monte de bobo na casca do ovo!”)
A desconfiança dos evangélicos com as promessas de Fátima produziu uma campanha de igrejas para derrotar a reeleição dela. Mas eis que vem como substituta Marta Suplicy, considerada a rainha dos gays.

Livro “O Movimento Homossexual”

Só não conhece Suplicy quem não quer. Ela já vinha sendo denunciada desde meu livro “O Movimento Homossexual”, publicado pela Editora Betânia em 1998. Ela é uma antiga defensora de toda prática sexual anormal, tendo sido treinada, nas décadas de 1960 e 1970, em universidades dos Estados Unidos. Ninguém no mundo consegue formar melhor um PhD em depravação do que uma grande universidade americana.
Obama: inspiração para Marta Suplicy e supremacistas gays do mundo inteiro
A motivação de Marta está muito longe de preocupações com homossexuais. Anos atrás, vendo que estava perdendo a eleição para a prefeitura de São Paulo, ela insinuou, na propaganda de sua campanha, que o candidato opositor era homossexual. Foi uma jogada estratégica: sabendo que a população é em grande parte contra o homossexualismo, Marta se aproveitou e tentou tirar a força o outro candidato do armário, a fim de que o povo reagisse contra ele e a favor dela.
Em seu oportunismo, Suplicy não hesitou em usar sua máquina de propaganda política para fazer bullying e perseguição contra um homossexual, fazendo de tudo para puxar o tapete dele.
Se a defesa dela da agenda gay não é movida por amor aos homossexuais, então qual é a motivação? Como esquerdista, Marta crê na “luta de classes”, conceito de Karl Marx para provocar uma revolução na sociedade que, no fim, traga a ditadura comunista.
Tendo essa ideologia como princípio de vida, é missão de Marta e outros esquerdistas fortalecer determinadas classes e categorias, dando-lhes poder para entrar em choque especialmente com os padrões morais da sociedade, a fim de produzir o caos social, que será a desculpa perfeita para a implantação de um feroz controle tirânico sobre todos os cidadãos.
A volta de Marta ao PLC 122 de Fátima Cleide nada mais é do que a volta ao projeto do caos e da mentira. Ouviremos novamente a ladainha, dita um milhão de vezes por Fátima, de que o PLC 122 não trará perseguição aos cristãos.
Marta Suplicy quer PLC 122 do jeito que Fátima Cleide havia proposto
Contrariando essa ladainha toda, passei anos alertando contra o PLC 122 e seus perigos. A grande mídia, como sempre, deixava suas audiências no escuro da desinformação e até mesmo da flagrante mentira. Mas com meu blog e com meu livro, fiz minha parte para conscientizar o povo.
Minha luta recebeu atenção internacional, dando-me a oportunidade de dar entrevistas para veículos de comunicação dos EUA e Canadá.
Enquanto isso, no Brasil jornais e revistas evangélicos, em grande parte nas mãos de esquerdistas, tentavam lidar com o PLC 122 de forma “imparcial”, respeitando a palavra de Fátima Cleide de que o projeto supremacista gay não representava ameaça aos cristãos.

“Moinhos de vento”

Crendo obviamente nessa palavra, numa entrevista carregada de deboches a revista Cristianismo Hoje me apontou como um “daqueles crentes quixotescos, disposto a lutar contra moinhos que talvez só ele consiga enxergar”.
A ameaça do PLC 122, que hoje é corretamente entendida como um perigo grave, foi tratada, em 2009, como mera ilusão ou até mesmo paranoia pela revista Cristianismo Hoje. Outras mídias evangélicas, como o tabloide sensacionalista Genizah, tratam os opositores do PLC 122 quase como doentes mentais. Essa atitude progressista lhes rende elogios e aplausos dos ativistas gays.
Mais recentemente, Danilo Fernandes, o dono do Genizah cuja ficha corrida está realmente crivada de escândalos judiciais, entrevistou Caio Fábio na revista Cristianismo Hoje. (O nome oficial completo do Danilo consta aqui.) A entrevista não dispensou deboche algum a ele, que foi tratado como um homem que, depois de sofrer inocentemente e ser “martirizado”, é elevado a sublimes alturas celestiais reservadas a um número restrito de santos esotéricos.
A única verdade importante que se aproveitou da entrevista foi Caio reconhecer, ainda que lamentando, que o explosivo crescimento das igrejas neopentecostais na década de 1980 atrapalhou a união das outras igrejas que estava acontecendo em torno da Teologia da Missão Integral (TMI) — que é, nas palavras de Ariovaldo Ramos, a vertente protestante da Teologia da Libertação.
Geralmente, os adeptos da TMI têm uma visão esquerdista da luta contra o PLC 122. A visão deles se traduz em apatia ou deboches, que Cristianismo Hoje e Genizah fazem muito bem, em sua perfeita comunhão espiritual e ideológica. Para eles, a ameaça do PLC 122 é pura suposição ou “moinhos de vento” na cabeça de alucinados. Os não alucinados, para eles, são os que têm a TMI na cabeça.
Cristianismo Hoje e Genizah nunca insinuaram que Marta Suplicy, Fátima Cleide, Lula, Dilma Rousseff e o PT são um bando de alucinados ou têm a mente cheia de moinhos de vento. Pelo contrário, Lula, Dilma, Obama e seus descarados apoiadores evangélicos foram muitas vezes celebrados em suas páginas. Qualquer mídia evangélica que festeje tais criaturas fatalmente debochará de genuínos seguidores de Jesus Cristo.
Quando iniciei a luta contra o PLC 122 no meio evangélico, a grande mídia evangélica, encharcada até a alma com a TMI, só enxergava o lado mais positivo que Fátima Cleide apresentava. Eu vi o lado realista, que por acaso era sombrio e negativo. Essa não foi a primeira vez que vi perigos que muitos não viam. Quando meu livro “O Movimento Homossexual” foi lançado, muitos o julgaram “exagerado” por denunciar que os activistas homossexuais chegariam ao ponto de exigir a doutrinação das crianças nas escolas. A resposta geral era: “Isso nunca vai acontecer no Brasil!”
Trabalhei, na década de 1990 (e posteriormente), como uma voz que clama no deserto. Quem leu meu livro naquela época, hoje me chama de profeta. Quem leu na década de 1990, sem ver o que ocorreria hoje, me achava um alucinado.

As ameaças dos activistas gays não são ficção

No início da luta contra o PLC 122, muitos me viam da mesma forma. Dá para entender quando o povo não compreende. Mas os líderes muitas vezes têm outras motivações. Um grande líder evangélico que, num artigo da revista Ultimato, atacou os cristãos que lutam contra o PLC 122 tinha uma motivação particular: viajando o Brasil inteiro para ministrar para milhares de pessoas, deixava filhos pequenos e cônjuge abandonados. O resultado: os filhos acabaram se envolvendo com o estilo de vida homossexual.
O que não é de surpreender são as ligações desse líder com Caio Fábio, revista Ultimato e Genizah. Mas em que sua raiva contra os cristãos anti-PLC 122 poderia ajudar seus filhos que entraram no homossexualismo por causa de seu sobrecarregado trabalho de ministrar em todo o Brasil? Destroem suas famílias e depois querem, na maior cara de pau, posar de guardiões de uma ética cristã hipócrita que se opõe a uma genuína defesa da família. Em que seus ataques e deboches aos cristãos anti-PLC 122 poderiam ajudá-lo a resgatar seus filhos do homossexualismo?
Graças a Deus, a visão progressista da TMI, que pinta os opositores do PLC 122 como paranóicos, está perdendo força. Um número cada vez maior de pessoas está enxergando as horrendas consequências que a sociedade brasileira sofrerá se o se o projecto de supremacismo gay for aprovado.
Para a volta ao texto do PLC 122 de Fátima Cleide, Marta se apoia nas palavras de Toni Reis, presidente da ABGLT, que disse: “Mais de três mil homossexuais foram assassinados no Brasil nos últimos anos. Mas o projecto ainda não foi aprovado”.
Ele também garantiu que “o projecto não afecta a liberdade de expressão dos religiosos que são contra o homossexualismo”.
Voltaremos assim às desculpas (e mentiras) de sempre — com o apoio de líderes evangélicos negligentes que facilitam a entrada de seus filhos no homossexualismo e depois procuram bodes expiatórios para seus próprios pecados.
Se o PLC 122 “não afecta a liberdade de expressão dos religiosos que são contra o homossexualismo”, então por que, mesmo sem esse projecto, Toni Reis pressionou o Ministério Público Federal contra mim e contra Silas Malafaia? Mesmo antes dessa acção da ABGLT, a própria Associação da Parada do Orgulho Gay de São Paulo já havia feito queixa contra mim no MPF em 2006.
Por conta da minha luta contra o PLC 122, uma mobilização gayzista na rede social do Orkut levou um grande número de activistas gays a pressionar o Google a fechar meu blog em 2007. O Google só o reactivou depois da pressão de muitas pessoas, inclusive do filósofo Olavo de Carvalho, vários advogados e um procurador em Brasília.
Esse procurador telefonou para o Google perguntando sobre o fechamento do meu blog, recebendo como resposta que meus textos promovem violência contra os homossexuais. O procurador declarou ao advogado do Google que ele era assíduo leitor do meu blog e nunca havia visto um único texto meu de ódio ou violência contra os homossexuais. Em seguida, não vendo justificativa legal para manter meu blog encerrado e censurado, o Google o liberou.
Entretanto, as pressões gayzistas nunca cessaram. Mensagem interceptada de comunicação interna da ABGLT em 2010 mostra Toni Reis orientando os grupos homossexuais do Brasil a procurarem minha localização no exterior. Mais recentemente, por incitação de activistas homossexuais do Brasil, AllOut, uma das mais ricas organizações homossexuais dos EUA, me incluiu numa campanha para pressionar o PayPal a fechar a conta de dez importantes organizações cristãs. WND, um dos maiores sites conservadores dos EUA, denunciou a campanha contra mim.
Sob pressão de AllOut, minha conta de PayPal foi fechada no final de 2011, bloqueando um canal por onde cristãos enviavam suas ofertas para mim e minha família. Esse caso do PayPal ficou conhecido como o quarto maior caso de perseguição anticristã nos EUA em 2011. Vendo a vitória de AllOut contra mim, ativistas gays do Brasil conseguiram convencer a organização gayzista americana a lançar uma campanha para aprovar o PLC 122.
Entretanto, muito diferente do que esperavam os militantes gays do Brasil e dos EUA, meu ministério de alerta prossegue. E prosseguem as tentativas deles de me censurar, bloquear, localizar, processar e, sim, até prender.
Em Julho de 2011, WND já havia denunciado monitoração do Ministério de Segurança Nacional dos EUA ao meu blog. Como se sabe, hoje o governo mais pró-homossexualismo do mundo é o governo americano, que tem uma política mundial descaradamente a favor da agenda gay. Mesmo depois da denúncia, que se confirmou, meu blog continuou sofrendo visitações de órgãos americanos, numa vergonha revelação dos EUA agindo como uma polícia internacional pró-sodomia, patrulhando cristãos que se opõem ao supremacismo gay. As ameaças ao Blog Julio Severo estão agora registadas internacionalmente.
Pressões da Gaystapo brasileira e americana são uma ameaça constante ao Blog Julio Severo
Se mesmo não havendo nenhuma lei anti-“homofobia” no Brasil, meu blog já sofre todo esse patrulhamento, o que ocorreria depois da aprovação do PLC 122?
Com o PLC 122 aprovado, a ABGLT, a Associação da Parada do Orgulho Gay de São Paulo e outros grupos gays radicais não se limitariam a fazer queixas, mas iriam directamente para a exigência de prisão para mim e outros que denunciam o pecado homossexual, com a alegação criminosa de que essa denúncia é a causa de assassinatos de homossexuais em ambientes de drogas, prostituição e brigas de parceiros ou clientes sexuais.
Se é verdade que três mil homossexuais foram assassinados no Brasil nos últimos anos, então é muito mais verdade que, no mesmo período, cerca de 1 milhão de brasileiros foram assassinados, e menos de dez por cento desses assassinatos foram solucionados. As outras centenas de milhares de assassinatos ficaram impunes.
Marta Suplicy fará tudo para que a luta de classes se torne realidade no Brasil, com a garantia de que o PLC 122 não trará nenhuma perseguição aos cristãos. Como reforço, a grande mídia evangélica esquerdista garantirá que a luta dos cristãos contra o PLC 122 é pura ilusão, é “luta contra moinhos de vento”. É a união perfeita do inútil com o desagradável. É um eco inconfundível da percepção da própria grande mídia secular do Brasil.
Sempre que lhe for ideologicamente conveniente, Suplicy continuará elogiando, adulando e defendendo os ativistas gays — a menos, é claro, que ela descubra que um concorrente político é homossexual.

Clodovil

Vale lembrar que provavelmente o maior inimigo de Suplicy era Clodovil Hernandes, que era homossexual assumido, mas inteligente o suficiente para se opor ao supremacismo gay por entender que a conduta homossexual não é natural. Clodovil não tinha receio de contrariar radicais ativistas gays.
Numa entrevista publicada na revista Veja, feita poucos dias antes de sua morte, o repórter perguntou: “Por que o senhor não apresentou nenhum projecto defendendo o direito dos homossexuais?”
Clodovil respondeu: “Deus me livre. Quais direitos? Direito de promover passeata gay? Não tenho orgulho de transar com homem”.
Clodovil: Não tinha orgulho de transar com homem e era o maior inimigo de Marta Suplicy
Se Suplicy e sua volta da mentira do PLC 122 tiverem êxito, a legalização do que não é natural e não é motivo nenhum de orgulho para ninguém produzirá opressão e injustiças na sociedade brasileira.
Clodovil chegou a reconhecer que queria uma mudança. Tal mudança o PLC 122 nunca poderá dar, mesmo que o governo, tirando dinheiro de nosso bolso, pague caríssimas operações de mudança de sexo.
Pena que não haja ainda operações de mudança de cérebro.
Transplantar o cérebro de Clodovil para Suplicy faria muito bem ao Brasil.

Aconselharam-me a "sair do armário"

Impressionante como os ACTIVISTAS homossexuais realmente pensam que oposição à sua agenda política e sexual é evidência de homossexualidade enrustida.


O que é que ele quer dizer com "formas alternativas de sexualidade"?

........

terça-feira, 29 de maio de 2012

Que parte de "não queremos manifestações públicas em favor do homossexualismo" é que os activistas russos não entendem?

Como seria de esperar, a noticia é claramente facciosa em favor do homossexualismo.
Um confronto entre activistas de direitos dos homossexuais e nacionalistas ortodoxos russos hoje durante um protesto gay na frente da Duma (câmara baixa do Parlamento russo), em Moscovo, acabou com vários detidos.
Os homossexuais protestavam contra a aprovação de uma lei contra a propaganda homossexual em diversas cidades do país, incluindo São Petersburgo.

As prisões foram feitas quando estouraram os confrontos entre os activistas e aqueles que o artigo identifica como "nacionalistas" - que gritavam "Moscovo não é Sodoma". Não se sabe bem como é que os editores do artigo sabem que todas as pessoas envolvidas na contra-manifestação são "nacionalistas" e Cristãos ortodoxos mas provavelmente os mesmos vinham identificados de forma correspondente.

Entre os detidos estão o líder da comunidade homossexual russa, Nikolai Alexeyev, que convocou o protesto e foi preso quando falava com repórteres em frente à prefeitura da capital russa. Não se sabe se os manifestantes do outro lado da barrica também tiveram direito a entrevistas. Na Europa ocidental não teriam (espiral do silêncio?).
Segundo a Associação Internacional de Gays e Lésbicas, a Rússia e a Moldávia são os países europeus que menos respeitam direitos de homossexuais.
Também não se sabe bem que "direitos homossexuais" são esses, mas uma coisa é certa: não há genuínos "direitos humanos" que são adquiridos via anal bem como não há "direitos humanos" que são adquiridos mediante separação das nádegas. Se são direitos humanos do que se está a falar, então estamos na posse deles desde o ventre materno (que é quando a humanidade tem início). Se são "direitos" que são adquiridos mediante a práctica dum certo comportamento, então não é a pessoa que é a visada, mas sim o comportamento.

Estas notícias que falam na "violação dos direitos dos homossexuais" deveriam alterar a sua forma de falar e dizer o que realmente pensam: a violação dos "direitos" do comportamento homossexual.

Obviamente que a Rússia ou o Uganda têm todo o direito de proibir a manifestação pública dum comportamento com o qual não concordam. Se os activistas (e não os homossexuais) não gostam das leis, eles são livres para se juntarem às milhares de "paradas gay" que ocorrem na Europa Ocidental (excepto em áreas com substancial população muçulmana).

Da forma como as coisas se estão a desenvolver, torna-se cada vez mais óbvio que a revolta russa pode estar a ser inflamada com o facto do decadente comportamento homossexual estar cada vez mais associado com a cultura Ocidental. O sentimento "anti-Ocidente" (e não exclusivamente uma revolta contra o comportamento) pode explicar a sua raiva contra manifestações públicas deste comportamento.

sábado, 26 de maio de 2012

Artista japonês cozinha os seus próprios órgãos sexuais e serve-os a clientes

Foto aleatória.

Como forma de pagar os custos médicos e gerar atenção em torno das "minorias sexuais", artista japonês cozinhou e os seus próprios órgãos genitais, servindo-os posteriormente a 5 pessoas que voluntariamente pagaram para comer.

Depois de terem sido cirurgicamente removidos em Março último, os testículos e o pénis de Mao Sugiyama foram mantidos congelados até o dia em que foram temperados, refogados e servidos a clientes num evento que decorreu no dia 13 de Maio, segundo a polícia local e segundo posts na sua conta do Twitter.

As pessoas envolvidas no jantar pagaram 20,000 yen ($250 e €199,720) pelo prato com uma porção dos seus órgãos genitais. Fotografias publicadas num site parecem mostrar o prato totalmente decorado com cogumelos e enfeites de salsa.

O pintor, alegadamente com 22 anos de idade, declarou na sua conta do Twitter que o seu órgão havia sido removido por um médico e nenhuma infecção havia sido detectada posteriormente. A "refeição" foi preparada segundo a supervisão dum cozinheiro certificado e os pagantes assinaram um documento libertando Sugiyama e os organizadores do evento de qualquer responsabilidade indemnizatória.

Nos seus tweets do dia 18 de Maio, o artista afirmou que os seus passos foram dados de forma a estarem de acordo com as leis relevantes, incluindo a proibição da venda de órgãos, o processamento de despojos médicos e até requerimentos em torno saneamento dos alimentos.

No dia 16 de Maio ele disse:

Recebo questões de algumas mulheres e alguns homens a perguntar "Haverá próxima vez? Por favor, sê anfitrião dum evento igual." Mas só há um conjunto de órgãos sexuais masculinos. Infelizmente não tenho planos para uma próxima vez.
Sugiyama, que se vê como "assexual", isto é, sem qualquer género, pensou inicialmente em comer os genitais mas decidiu mais tarde solicitar clientes pagantes como forma de pagar as contas médicas em torno da cirurgia.

Num email dirigido à AFP, Sugiyam confirmou que o evento havia já decorrido e que o mesmo havia sido feito como forma de consciencializar as pessoas em torno das "minorias sexuais, dos x-géneros e das pessoas assexuais".

As forças policiais de Tóquio afirmaram estar a par do episódio mas afirmaram que o evento não violou qualquer lei local uma vez que o canibalismo não é ilegal no Japão. Oficial da estação policial de Suginami disse à AFP:

Estamos cientes do caso e não houve nada criminoso com o mesmo. Não viola qualquer lei detalhada e como tal não há qualquer tipo de base para levarmos a cabo qualquer tipo de acção.

Fonte - Via

* * * * * * * *

Esta criatura verdadeiramente pensa que a remoção dos seus órgãos genitais de alguma forma desconhecida da realidade altera a sua composição cromossómica. O que ele não sabe é que ser "macho" ou ser "fêmea" não é algo que possa ser alterado através da engenharia social - ou através duma intervenção médica - visto que ambas são imutavelmente determinados depois da fecundação.

A remoção do pénis masculino não altera a sua condição imutável de macho, tal como a remoção do órgão sexual feminino não altera a sua condição de fêmea. A remoção do cérebro é que pode causar mudanças mais sérias, mas isso já é outro assunto.

Há dois anos atrás este site "profetizou"

Depois do homossexualismo ter sido totalmente normalizado, acredito que o canibalismo e se juntará à necrofilia e à pedofilia como as novas fronteiras dos "direitos civis". Não gostas de nenhum deles? Então prepara-te para seres denunciado como um canibalfóbico.

Para onde iremos parar demos disso, só a Grande Serpente é que sabe.

Entretanto, ficamos ansiosamente à espera que os engenheiros sociais e os relativistas morais nos expliquem o porquê deste acto ser condenável - se é que eles acham que é.

sexta-feira, 25 de maio de 2012

Testemunho de homem que abandonou o homossexualismo

Uma vez que os activistas homossexuais nos fazem o favor de manter o tópico do homossexualismo bem aceso, fica aqui uma perspectiva diferente desse comportamento sexual.

O testemunho revela como Sy Rogers era um firme praticante do homossexualismo, chegando até a estar perto de se submeter a uma mutilação operação de alteração de sexo, até que algo aconteceu. Graças as orações que foram feitas a Deus em seu favor, Sy teve um encontro com o Criador, o Senhor Jesus Cristo, facto que deu início ao processo de abandono do homossexualismo.

Recomendo vivamente este vídeo uma vez que muitos de nós se pode identificar com a sua história - mais do que se pensa.

Se estiverem com falta de tempo, saltem para o minuto 19 onde ele dá inicio à discussão em torno da sua caminhada.



quinta-feira, 24 de maio de 2012

Ditadura gay causa mais uma vítima Cristã

Um activista homossexual dirigiu-se PROPOSITADAMENTE a uma psicóloga Cristã, fingido necessitar ajuda profissional para abandonar o homossexualismo. A mulher Cristã ofereceu-lhe a ajuda QUE ELE PEDIU. Como resultado, ela vai agora ser punida pela lei.

Se não entenderam a história, não se preocupem. Não é para se entender mas sim para se saber que, quem nasce homossexual, está obrigado por lei a morrer homossexual. Com este gesto, torna-se óbvio - caso existissem dúvidas - que o comportamento homossexual é o único comportamento sexual que não pode ser alterado de forma nenhuma.

Youtube


Homossexualismo na banda desenhada

Na edição número 50 do "Astonishing X-Men", que hoje chegou às bancas, Northstar - o primeiro super-herói assumidamente gay da Marvel - pediu em casamento [sic] o seu companheiro, anunciado que irá casar-se (no próximo número, a editar no próximo mês) numa cerimónia a ter lugar no Central Parque, Nova Iorque.

O desenvolvimento da história de Northstar, ocorre após uma das suas principais concorrentes, a DC Comics, ter anunciado que um dos seus conhecidos super-heróis, até aqui apresentado como heterossexual, irá em breve assumir a sua homossexualidade.

Dan Didio, co-editor da DC Comics, fez o anúncio durante a Kapow Comic Convention, em Londres. O vice-presidente, Bob Wayne, comparou a política da sua editora em relação à homossexualidade das suas personagens com a mudança de atitude do Presidente Obama nessa matéria.

Super-Homem, Batman, Wonder Woman, Grenn Lantern, The Flash, Aquaman são alguns dos super-heróis da DC Comics, a editor que desde os anos de 1960 tem perdido terreno face ao crescimento da Marvel.

Os argumentos com personagens gays têm vindo a ganhar mais espaço no mundo da BD há já algum tempo.

Fonte

* * * * * * *

Fica aí mais esta evidência suficientemente forte, especialmente dirigida às pessoas que ainda pensavam que a agenda homossexual tem limites. Da forma como as coisas estão a evoluir, o activismo homossexual só irá parar quando todos nós formos adeptos do seu desporto favorito.


segunda-feira, 21 de maio de 2012

Pastores negros apelam a Obama que mude de posição (!) em relação ao homossexualismo

Mais de uma dúzia de pastores pertencentes à Coligação de Pastores Afro-Americanos ("Coalition of African American Pastors") reuniu-se em Memphis, Tenn., para falar contra o apoio de Obama ao "casamento" homossexual e para se opor ao "highjacking" que a comunidade LGBT fez ao movimento dos direitos civis.

O Rev. Robert Morris (New Jerusalem Church of God in Christ) afirmou:

O casamento [sic] entre pessoas do mesmo sexo é, na minha opinião, uma abominação perante Deus. É um pecado perante Deus. (...) Não vejo como é que alguém pode comparar isso aos direitos civis.
O Reverendo não vê nem o vê qualquer pessoa com dois dedos de inteligência. O que é que uma escolha sexual auto-destrutiva como o homossexualismo tem em comum com movimentos que visaram dar término a restrições impostas a um grupo de pessoas devido à sua composição genética?

Memphis alberga a "Church of God in Christ", uma denominação predominantemente negra e com uma longa história na luta pelos direitos civis das minorias, especialmente os cidadãos negros do Sul que suportaram um tratamento de segunda classe. É também a cidade onde o Dr. Martin Luther King, Jr. foi assassinado em 1968.

O Rev. Bill Ownes, organizador do evento e um veterano do movimento dos direitos civis que chegou a marchar com o falecido Martin Luther King, afirmou:

O grupo de clérigos negros e líderes do movimento dos direitos civis afirma que é tempo de mudar a maré contra o sequestro a que foi alvo o movimento dos direitos civis. . . . . Uma pessoa com 50 anos de idade pode apenas ler acerca das lutas e dos protestos da era dos direitos civis, mas alguns de nós, mais velhos, ainda tem as cicatrizes das batalhas para o provar, e os direitos pelos quais batalhamos de forma tão dura não incluíam o casamento [sic] entre pessoas do mesmo sexo.
A coligação alega que "não há comparação legítima entre a cor da pele e o comportamento sexual."

Fonte

sábado, 19 de maio de 2012

Will Smith mostra como lidar com activistas


Eis a reacção dum homem comum quando um homossexualista lhe tenta beijar.

O actor norte-americano Will Smith esbofeteou um repórter ucraniano que o tentou beijar antes da estreia em Moscovo do filme ‘Homens de Negro III’ na noite de sexta-feira.

O repórter Vitalii Sediuk do canal ucraniano ‘1+1’ interpelou Will Smith na passadeira vermelha, colocou a sua mão no ombro do actor e tentou beijá-lo.

O actor conseguiu empurrá-lo e bateu-lhe ligeiramente na cara com a parte de trás da sua mão.



Smith mostrou-se chocado com o comportamento do repórter durante a estreia na capital russa.

O filme chega aos cinemas nacionais na próxima quinta-feira.

Fonte

Pedro Godinho tenta acabar com a liberdade de expressão

Esta notícia gerou respostas politicamente incorrectas, causando a que um defensor do homossexualismo usasse a arma de debate favorita dos homossexualistas: a censura.

quinta-feira, 17 de maio de 2012

Americanos não se deixaram enganar (desta vez)

A maioria dos americanos pensa defende que o Presidente americano Barack Obama se declarou a favor do "casamento" entre pessoas do mesmo sexo por cálculo político e não por convicção, revela uma sondagem publicada esta terça-feira.

Obama anunciou na semana passada que, pessoalmente, apoiava o "casamento" homossexual, tornando-se no primeiro Presidente dos Estados Unidos em exercício a adoptar esta posição sobre um tema social potencialmente explosivo, a seis meses da eleição presidencial.

Obama disse o que disse por “razões políticas” ou porque defende verdadeiramente aquilo que disse? 67% dos inquiridos responderam que foi por razões políticas, refere a sondagem New York Times/CBS News.

Seja como for, apenas 16% dos inquiridos referiram que estariam mais predispostos a votar em Obama depois do seu apoio ao casamento gay, e 26% disseram que estariam menos dispostos a votar no candidato democrata depois desta sua tomada de posição.

Apenas 7% dos inquiridos consideram que a questão do casamento gay era a mais importante para eles, sendo que a economia e o emprego estão no topo das prioridades para 62% dos eleitores americanos.

Fonte

* * * * * * *

Aparentemente a declaração do Obama não apanhou ninguém de surpresa.

A esquerdalha portuguesa pode lançar foguetes e fazer a festa, mas a verdade dos factos é que apoiar o homossexualismo nos EUA é uma forma bem rápida de perder votos. Uma evidência para isto é o facto do "casamento" homossexualista ter sido submetido a consulta popular em 32 estados americanos, e as maiorias dos mesmos terem afirmado de modo claro que o casamento é 1 homem + 1 mulher.

quarta-feira, 16 de maio de 2012

Mais uma vez os activistas homossexuais atacam o Cristianismo de forma nojenta

A ima­gem acima foi feita pelo artista Mr. Fish e pos­tada pelo blog espe­ci­a­li­zado em car­tum Cagle Post. O autor afir­mou em entre­vista que a ins­pi­ra­ção sur­giu depois que o estado ame­ri­cano da Carolina do Norte votou pelo bani­mento do casa­mento gay.

O dese­nho é cla­ra­mente pro­vo­ca­tivo e mos­tra Jesus Cristo em um rela­ci­o­na­mento com o ex-líder do Queen, Freddie Mercury. As rea­ções sobre o car­tum foram bem vari­a­das, mas segundo Fish, a ideia era evi­den­ciar a hipo­cri­sia (sic) dos que uti­li­zam a Bíblia para con­de­nar o casa­mento gay nos EUA.

Fonte

* * * * * * *

Bem ao jeito dos intolerantes do lobby gay. Os "Cristãos" que dão apoio a essa agenda política olhem bem para a imagem (que se encontra no link) e gravem-na na vossa memória. São estas pessoas (os activistas homossexuais) que pedem "tolerância" aos Cristãos ao mesmo tempo que atacam de forma intolerante, nojenta e descriminatória o Cristianismo e a Figura mais Sagrada dessa fé.

Agora pensem: o que é que aconteceria se um Cristão fizesse uma imagem do Freddy ou de outro sodomita a arder no fogo do inferno por ter morrido como homossexual não-arrependido?


terça-feira, 15 de maio de 2012

John Travolta acusado pela quarta vez de assédio sexual… por um homem

Um antigo massagista de um hotel em Nova Iorque alega que o actor John Travolta o assediou sexualmente durante uma sessão de massagem, depois de outros três indivíduos também se pronunciarem sobre um alegado comportamento desapropriado por parte do protagonista de «Face Off».

O massagista Michael Caputo alega que o actor está «banido» desde há três anos do Peninsula Hotel, em Nova Iorque, depois de se ter comportado de modo menos apropriado perante os funcionários do spa.

«O Travolta pedia sempre um homem para a sua massagem, mas ao fim de um tempo, já ninguém o queria atender», afirmou Caputo ao The New York Daily News. «Chegou a um ponto em que não conseguiam encontrar nenhum homem para a massagem, e tiveram que o banir», acrescentou.

O massagista, que já não trabalha nesse hotel, acusou Travolta de «remover a sua toalha» durante a massagem, «esfregando-se» contra a mesa e «levantando o rabo no ar».

«Estes são sinais para um massagista que ele estava a ver até onde conseguia ir sem se meter em problemas», referiu.

O advogado do protagonista de «Operação Swordfish», Marty Singer, desvalorizou o depoimento de Caputo, classificando-o de «um funcionário enfadado».

«Se [o John Travolta] tivesse sido banido, acham que ele voltaria lá? Ele nunca foi banido, garanto. O hotel nunca disse ao John que estava banido, e o John nunca se comportou de modo desapropriado», sublinhou o advogado.

Note-se que estas alegações de assédio sexual contra Travolta surgem após outros três testemunhos que apontam na mesma direcção, segundo o DailyStar.com.

Fonte

* * * * * * *

Contrariamente ao que acontece sempre que um "Cristão" é apanhado em escândalos sexuais, os média fazem todos os esforços para manter a religião de Travolta fora da discussão.

segunda-feira, 14 de maio de 2012

'Newsweek' apresenta Obama como 'primeiro presidente gay'

A edição da revista norte-americana 'Newsweek' que chega às bancas no dia 21 apresenta na capa Barack Obama como o "primeiro presidente gay". A fotografia do ocupante da Casa Branca tem sobreposta uma auréola com as cores do arco-íris, que simboliza a homossexualidade, dias depois de Obama ter afirmado numa entrevista que defende o casamento entre pessoas do mesmo sexo.

O tema de capa é um artigo assinado por Andrew Sullivan, colunista assumidamente homossexual, que vê nas palavras de Obama um marco na sociedade norte-americana.

A designação de Barack Obama como o "primeiro presidente gay" está longe de ser uma denúncia de homossexualidade do líder norte-americano, que é casado e tem duas filhas, surgindo como uma versão do cognome de "primeiro presidente negro" atribuída a Bill Clinton.

A 'Newsweek' procura conseguir pelo menos tanta atenção quanto a obtida pela concorrente 'Time', que pôs na capa uma criança com quase quatro anos a mamar nos seios da mãe.

Fonte

* * * * * * *

Uma vez que várias vozes afirmam que Obama é mesmo homossexual, a Newsweek pode estar mais certa do que imagina.

sábado, 12 de maio de 2012

Comissão Europeia: "Sim, financiamos a agenda sodomita"

Mesmo em tempos de crise, os contribuintes da União Europeia (UE) continuam a financiar o lobby homossexualista e os seus eventos-propaganda. O escândalo em torno do financiamento que a Comissão Europeia (CE) dá à ILGA-Europa, o controverso grupo-lobby homossexual com ligações a redes de pedofilia, continua.

Como os leitores deste blogue se devem lembrar, emergiu recentemente a notícia de que a CE financia cerca 70% do orçamento deste grupo de pressão: o grupo pura e simplesmente não existiria se os contribuintes não estivessem a pagar as suas instalações, as suas contas de telefone e o salário da sua equipa composta por 12 pessoas a tempo inteiro.

Na verdade, a ILGA não é uma organização não governamental, nem tem ligações com a "sociedade civil", mas é um aldeia Potemkin feita para esconder as actividades dos executivos da UE. O propósito principal é enganar o público e gerar a aparência de que existe apoio junto da sociedade civil para os seus planos de re-definição do "casamento" e da "família" de modo a incluir o homossexualismo.

Mas a UE não têm competência para legislar ou promover uma agenda política particular relativa a estes assuntos. É precisamente por isto que Konrad Szymanski, membro do parlamento Europeu, endereçou uma carta-pergunta à CE, questionando-lhes se estavam cientes que estavam a retirar verbas do orçamento da UE e canalizá-las para questões que estão claramente fora das competências da UE.

A resposta dada pela Comissária Reding, que, como Comissária da Justiça, é responsável pela questão dentro da Comissão, revela um descuido inacreditável e uma falta de responsabilidade:

A Comissão recorda que os princípios da igualdade e da não-descriminação são valores fulcrais da UE, que são garantidos pelo artigo 21 da Carta de Direitos Fundamentais da União Europeia e pelo Artigo 19 da TFEU.

A Comissão está determinada a combater a descriminação fundamentada na orientação sexual até onde os poderes conferidos à UE pelos Tratados permitirem.

A este respeito, a Comissão reconhece e respeita por inteiro as competências dos Estados-Membros em torno da lei familiar e o direito de casar e formar família.

Paralelamente, a Regulação Financeira (Article108 (1) b) concede à CE a liberdade de conceder subsídios que cobrem os custos operacionais gerais de organizações sem fins lucrativos que buscam um objectivo do interesse europeu e não projectos individuais ou campanhas.

Os propósitos da ILGA-Europe estão em sintonia com os princípios encapsulados no Artigo 19 do TFEU. Tal como qualquer outra rede activa na luta contra a descriminação, a ILGA-Europe recebeu tais subsídios operacionais segundo as regras e procedimentos do programa PROGRESS, incluindo comitologia.

Qualquer outra organização que siga estas regras pode também submeter a sua aplicação segundo um apelo relevante por proposta.

O papel da Comissão consiste em providenciar tal contribuição financeira para o funcionamento da organização beneficiária, melhorando a capacidade organizacional e reforçando as capacidades de apoio como forma de vocalizar as preocupações e expectativas das pessoas expostas a descriminação.

A implementação destas actividades e responsabilidade pelos seus resultados são da competência do beneficiário.

Sem dúvida que é bom que a UE esteja comprometida a lutar contra a descriminação, mas as campanhas em favor dos "casamentos" homossexuais levadas a cabo pela ILGA-Europe não são uma luta contra a descriminação. Esta sua luta é, na verdade, uma busca por privilégios legais e fiscais para pessoas com um certo estilo de vida decadente, à custa do resto da sociedade.

Certamente que isto não faz parte dos "poderes conferidos à UE pelos Tratados."

Além disso é um absurdo de todo o tamanho alegar que os "propósitos da ILGA-Europe estão em sintonia com os princípios encapsulados no Artigo 19 do TFEU" dado que tal provisão não fornece qualquer tipo de suporte para "casamentos" ou "famílias" sodomistas.

Mas o ponto mais alto deste absurdo é atingido quando a Comissária Reding assegura que o papel da Comissão consiste apenas em fornecer as verbas; o que o beneficiário faz com o dinheiro não é da responsabilidade da Comissão.

Será que alguém realmente acredita que a Comissão não tem responsabilidade nenhuma nas actividades duma organização cujo orçamento é 70% financiado por si?

Conclusão:

Ao mesmo tempo que a Comissão financia a ILGA-Europe, ela deliberadamente ignora o facto das actividades da mesma organização estarem fora da competência da UE. Isto é um caso sério de má gestão de verbas públicas.

Fonte

Oprimidos


sexta-feira, 11 de maio de 2012

Transsexual tenta suicidar-se e é salvo pelos seus seguidores do Twitter

Um transsexual que se tentou suicidar foi salvo pelos seus seguidores no Twitter. InfamousT, twittou que se iria tentar suicidar, o que levou um dos seus seguidores a chamar uma ambulância a casa da produtora.

InfamousT, produtor de filmes e assumidamente transsexual, escreveu às 19h da passada terça-feira para que os seus seguidores se preparassem “para um suicídio em tempo real” uma vez que tinha tomado uma grande dose de medicamentos.

O produtor acabou por ser salvo e já agradeceu aos seus seguidores por se terem preocupado.

Fonte

* * * * * * *

A notícia original chama ao transsexual de "mulher" e usa palavras como "salva" e "produtora" como se uma "operação médica" pudesse alterar XY para XX.


quinta-feira, 10 de maio de 2012

Obama vai deixar a esposa

Está é a única conclusão razoável a ser retirada do seu recente apoio pessoal ao homossexualismo (ao revelar que é a favor da "igualdade" no casamento).

Acabo de concluir que, para mim, é importante seguir em frente e afirmar que os casais [sic] do mesmo sexo se deveriam casar.
Levando em conta que esta questão que afasta os eleitores, confirmado pelo facto de 30 estados terem aprovado leis e correcções anti-homogamia, só podemos imaginar o quão pessoal esta questão é para Obama.

Tal como John McCain, Obama parece estar a fazer um esforço enorme para perder as eleições - e ainda vamos em Maio.

Se as as coisas continuarem a evoluir neste sentido, lá para Setembro ele estará a usar roupas de mulher, comer carne de cão e a dar apoio aos sacrifícios humanos.

Fonte

quarta-feira, 9 de maio de 2012

Homossexuais detidos por fazerem "sexo" na casa de banho

Dois homossexuais foram detidos depois de terem sido apanhados em flagrante em cenas de "sexo" dentro da casa de banho da estação de metro Siqueira Campos, em Copacabana, na zona sul do Rio, na tarde desta quarta-feira (9).

Após ser alertado sobre a atitude dos dois homens dentro do banheiro, um segurança da concessionária Metro Rio entrou no banheiro e levou os dois até a Delegacia de Copacabana (12ª DP).

A dupla e o segurança prestaram depoimento. O delegado Alexandre Magalhães informou que foi feito um registo de ocorrência por acto obsceno e que o caso será encaminhado ao Jecrim (Juizado Especial Criminal).

Por ser considerado crime de menor potencial ofensivo, a dupla pode ser condenada a uma pena alternativa, como prestação de serviços à comunidade ou doação de cestas básicas.

Fonte

ShareThis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...