terça-feira, 12 de julho de 2011

Austrália rejeita moção em favor do gaysamento


O Senado australiano rejeitou uma moção do Partido os Verdes que apelava ao suporte governamental em favor do gaysamento ("casamento" homossexual). A moção foi lançada para votação pela senadora do partido os Verdes, a senhora Sarah Hanson-Young. A mesma disse:
Naturalmente, o primeiro ministro e o líder da oposição tem o direito a ter a sua opinião pessoal, mas não creio que eles deveriam impor a sua visão ao resto da comunidade neste assunto.
Típica projecção esquerdista. Quem geralmente impõe a sua definição de "casamento" à sociedade são os activistas homossexuais (com a ajuda de elementos do Estado). Um pouco por todo o mundo, onde quer que a votação tenha sido feito de forma democrática, e onde o povo tenha tido o direito a votar, a definição de casamento manteve-se naquilo que sempre foi: um homem + uma mulher.

Uma vez que os sodomitas não conseguiam converter a população em favor das suas taras, eles usaram o poder do Estado para alterar conceitos que afectam toda a comunidade. Portanto, a senhora Sarah está bastante equivocada. Quem impõe crenças à população são os activistas homossexuais.

A senhora Hanson disse ainda que o voto em relação ao gaysamento deveria ser feito usando a consciência e não a filiação partidária. Para grande desespero dos activistas homossexuais, a votação que foi levada a cabo (quer tenha sido em "consciência" ou partidária) fez com que a moção sofresse uma derrota esmagadora ao ter 31 votos contra e 9 a favor. Os 9 votos a favor vieram do Partido os Verdes.

A senhora Hanson-Young afirmou que:

A Austrália é uma das poucas nações democráticas do mundo que não providencia direitos matrimoniais iguais às duplas homossexuais .
A pergunta que toda a gente deve fazer é: porque é que se trataria a homossexualidade com a mesma dignidade que a heterossexualidade se uma é diferente da outra? A heterossexualidade é uma necessidade básica para a perpetuação da espécie enquanto que a homossexualidade é um desvio sexual auto-destrutivo.

Porque é que se deve tratar como "iguais" coisas manifestamente distintas? É esta pergunta que os activistas homossexuais não respondem.

Como se isto não fosse suficiente, a srª Sarah mentiu de forma descarada uma vez que é falso que "A Austrália é uma das poucas nações democráticas do mundo que não providencia direitos matrimoniais iguais às duplas homossexuais". O Reverendo Fred Nile, líder do Partido Democrático Cristão refutou a declaração:

9 países de entre 148 é que legalizaram o "casamento" homossexual.
Mas esta derrota é só uma forma do lobby se reorganizar e voltar a carga mais tarde. Eles usam a mesma táctica em todo o lado.

(LifeSiteNews.com)

Sem comentários:

Enviar um comentário

Os 10 mandamentos do comentador responsável:
1. Não serás excessivamente longo.
2. Não dirás falso testemunho.
3. Não comentarás sem deixar o teu nome.
4. Não blasfemarás porque certamente o editor do blogue não terá por inocente quem blasfemar contra o seu Deus.
5. Não te desviarás do assunto.
6. Não responderás só com links.
7. Não usarás de linguagem profana e grosseira.
8. Não serás demasiado curioso.
9. Não alegarás o que não podes evidenciar.
10. Não escreverás só em maiúsculas.
.......
Os editores do blogue reservam para si o direito humano de remover comentários que não estejam de acordo com o propósito e a política do mesmo.

ShareThis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...