terça-feira, 4 de março de 2014

Uganda resiste ao imperialismo gayzista

Uganda está disposta e prescindir da ajuda internacional como forma de manter intacta a sua lei contra o comportamento homossexual, e "poupar os homossexuais da condenação", afirmou o ministro da ética desse país, depois do Banco Mundial ter seguido o exemplo de outros doadores e ter "congelado" um novo empréstimo de 60 milhões para o país.

"Não vacilaremos em relação a isto; queremos libertar este país do homossexualismo e se isso significa que estas pessoas  - Obama, Hague, quem quer que seja - queiram parar com a ajuda humanitária, então que seja," afirmou Simon Lokodo ao The Telegraph.

Não precisamos disso, e nem morreremos pobres; pelo menos seremos capazes de salvar estas pessoas da condenação. O homossexualismo não pode ser acomodado na nossa cultura. Assumimos essa posição porque isto é uma democracia e é isso que o povo quer.

Yoweri Museveni, presidente do Uganda, assinou o Projecto de Lei Anti-Homossexualismo, causando imediatamente um ultraje junto das nações Ocidentais. O Banco Mundial anunciou na Quinta-Feira que iria suspender 60 milhões de Libras do novo empréstimo para serviços de saúde enquanto os seus peritos analisam se a nova legislação "afecta negativamente" a estretégia de desenvolvimento.

A Dinamarca, a Holanda e a Noruegua congeralam a ajuda humanitária ao governo de Museveni. A Administração de Obama esta a "rever a relação" com o Uganda devido à nova lei - lei essa que John Kerry comparou com Nacional Socialismo e com o "apartheid".  Mas o Sr. Lokodo, uma antigo pastor evangélico cujo apoio às leis contra o homossexualismo lhe ajudaram a obter um emprego como ministro da ética e da integridade, não exibiu qualquer sinal de retrocesso:

Porque é que pediríamos desculpas? Esta é a nossa escolha, e não a escolha das pessoas de fora... Perguntamos a peritos especializados e a cientistas e eles apuraram que o homossexualismo não está presente na altura do nascimento - é aprendido, é escolhido, e logo, é estimulado por alguém. Aqueles que recrutam para o seu homossexualismo menores, crianças, com promessas de prendas e dinheiro, são intoleráveis, e a lei existe e vamos passar a prendê-los. Eles ficarão na cadeia para toda a vida.

O President Obama e o Sr Kerry eram “inconsistentes” por darem o seu apoio aos direitos dos homossexuais mesmo não sendo eles mesmos homossexuais, disse o Sr Lokodo. Ele acrescentou ainda que preferia "morrer do que beijar um homem".

Estes ocidentais - Obama e Kerry - são eles mesmos casados com mulheres, no entanto querem-nos dizer que os homens se devem casar com outros homens. Se isto é assim tão importante, porque é que Obama não se casa com um homem? Não venham para a minha casa e me digam como é que eu devo viver, que comida devo comer, o que fazer, visto que eu não vou para a casa deles e lhes digo o que fazer. Isso é ilógico,

O porta-voz da DFID [Department for International Development] afirmou:

O Reino Unido opõe-se de forma bem vincada e estamos profundamente  desapontados com a proposta de lei que foi assinada. Nenhum país escapará da pobreza a menos que suporte os direitos humanos e crie uma sociedade igual. O Reino Unido acabou com o seu orçamento directo de apoio ao governo do Uganda no ano passado. O Reino Unido só disponibiliza apoio directo a outros governos quando eles cumprem um conjunto específico de princípios, incluindo o apoio aos direitos humanos.

 Alguns activistas lgbt do Uganda colocaram algumas reservas ao fim da ajuda humanitária. Sam Ganafa, líder da organização homossexualista Spectrum Uganda, afirmou:

Os cortes na ajuda afectam todas as pessoas do Uganda, mas eles irão culpar as pessoas lgbt por isso.



* * * * * * *

Obviamente que este "ultraje" da comunidade internacional é hipocrisia porque os países islâmicos enforcam os homoeróticos mas isso não causa a que eles recebam este tipo de tratamento por parte de Obama, Kerry ou o Reino Unido.

5 comentários:

  1. "imperialismo gayzista" isto é um blog a sério ou é alguma piada de mau gosto?

    O ocidente tem tentado construir sociedades inclusivas, radicadas na liberdade individual. A homossexualidade difere das outras parafilias no sentido que envolve duas pessoas livres que se desejam mutuamente. Os casos em que há coação, tem outros nomes e nós também temos leis que os regulam.

    O estado e a igreja são coisas separadas. Não faz parte do papel do estado emitir pareceres morais. Na pratica a moral objectiva, não existe. Há séculos que as pessoas se matam umas às outras por estarem convictas que têm um canal privilegiado para a tal entidade divina. É isto que se tenta evitar com essa separação.

    As sanções não são aplicadas aos países islâmicos … porque a maioria deles enviam petróleo para o resto do mundo. Não tem nada a ver com a religião.

    É triste ver pessoas orgulhosas de ter estragado a vida a outro ser humano que nunca ofendeu ninguém, excepto talvez deus. Esse deus que é de cada um mas que ao fim do dia tem de ser forçado sobre os outros… Os seguidores do deus do amor, sempre na linha da frente, do vilipêndio pela condição humana. Tão seguros e desejosos da sua eternidade que são incapazes de respeitar a finitude alheia.

    Se olharmos para os indices de desenvolvimento humano, é irrevogável que a posição do ocidente é superior a esses fossos de "verdade absoluta".

    Aqui temos liberdade de religião, que se aplica também a não ter religião. Gostam de deus, óptimo, sigam as suas regras. Não vos dá o direito de obrigar quem não gosta do vosso deus a segui-las. Tamanha arrogância..

    Faça lá um artigo a explicar como é que o facto de um vizinho seu ser gay afecta a sua vida de tal forma que o estado deva intervir com encarceramento do mesmo para o proteger a si.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "imperialismo gayzista" isto é um blog a sério ou é alguma piada de mau gosto?
      É tão sério como a agenda gayzista.

      O ocidente tem tentado construir sociedades inclusivas, radicadas na liberdade individual.

      E?
      A homossexualidade difere das outras parafilias no sentido que envolve duas pessoas livres que se desejam mutuamente.

      A necrofilia difere das outras parafilias no sentido que envolve uma pessoa livre que quer ter alguma gratificação sexual com cadáveres. Tal como o homossexualismo, a necrofilia é digna do mesmo respeito.

      O estado e a igreja são coisas separadas.

      Excepto quando o estado quiser mandar na igreja.

      Não faz parte do papel do estado emitir pareceres morais.

      Então o estado não tem a legitimidade para se interferir na definição de casamento.

      Na pratica a moral objectiva, não existe.

      Então não há nada de mal com o que os Africanos fazem aos homoeróticos.

      >Há séculos que as pessoas se matam umas às outras por estarem convictas que têm um canal privilegiado para a tal entidade divina.

      A maior parte das guerras da História mundial não foram por motivos religiosos, independente do que tenhas recebido por parte dos teus professores universitários.

      É isto que se tenta evitar com essa separação.

      A separação de poderes não tem como vista acabar com as mortes. Se fosse assim, então tinha que se construir um sistema que controlasse o estado visto que o maior genocida da história da humanidade é o estado (China, URSS, Cambodja, Cuba, Cortina de Ferro, etc).

      As sanções não são aplicadas aos países islâmicos … porque a maioria deles enviam petróleo para o resto do mundo. Não tem nada a ver com a religião.

      Irrelevante. O que conta é que vocês homoeróticos espumam de raiva quando os Negros criminalizam o acto homossexual, mas ficam de boca fechada quando os muçulmanos enforcam os homoeróticos. Vocês são hipócritas e falsos e não merecem respeito algum.

      Eliminar
  2. É triste ver pessoas orgulhosas de ter estragado a vida a outro ser humano que nunca ofendeu ninguém, excepto talvez deus.

    Os Africanos acham que esse comportamento é repreensível, e como tu mesmo dizes que não há moralidade objectiva, então os Africanos são livres para construir a sua própria moral. Ou tu achas que sabes mais do que eles sobre a sua própria casa?

    Se olharmos para os indices de desenvolvimento humano, é irrevogável que a posição do ocidente é superior a esses fossos de "verdade absoluta".

    Desenvolvimento humano não equivale a superioridade moral.
    Aqui temos liberdade de religião, que se aplica também a não ter religião. Gostam de deus, óptimo, sigam as suas regras. Não vos dá o direito de obrigar quem não gosta do vosso deus a segui-las. Tamanha arrogância..

    Disseste bem: AQUI. Mas aqui não é África. Lá, os Africanos não querem que a sodomia se prolifere. Tamanha a arrogância tua pensares que podes mandar em casa alheia.

    Faça lá um artigo a explicar como é que o facto de um vizinho seu ser gay afecta a sua vida de tal forma que o estado deva intervir com encarceramento do mesmo para o proteger a si.

    Cita-me lá onde foi que eu disse que o facto dum vizinho meu ter vicíos sexuais anormais me vai afectar a vida, e onde foi que eu disse que o estado deve encarcerar esse mesmo vizinho para me proteger.

    ResponderEliminar
  3. Voce, dono desse blog drveria morrer, por ser tão burro: Seu animal de teta, a grande diferença entre necrofilia e homossexualidade é que o cadáver não tem direito á escolha, 2 homens ou mulheres VIVOS podem decidir se querem ou não transar.
    Vai arrumar uma rola bem grande, otário medieval. Verme . Viado frustrado.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se antes da morte, a pessoa der consentimento, então quem ficar vivo pode ter "sexo" com o cadáver?

      Eliminar

Os 10 mandamentos do comentador responsável:
1. Não serás excessivamente longo.
2. Não dirás falso testemunho.
3. Não comentarás sem deixar o teu nome.
4. Não blasfemarás porque certamente o editor do blogue não terá por inocente quem blasfemar contra o seu Deus.
5. Não te desviarás do assunto.
6. Não responderás só com links.
7. Não usarás de linguagem profana e grosseira.
8. Não serás demasiado curioso.
9. Não alegarás o que não podes evidenciar.
10. Não escreverás só em maiúsculas.
.......
Os editores do blogue reservam para si o direito humano de remover comentários que não estejam de acordo com o propósito e a política do mesmo.

ShareThis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...