sábado, 4 de junho de 2011

Londres: 1 em cada 7 homossexuais está infectado com o HIV

Um em cada sete homens homossexuais da vida gay de Londres está infectado com o HIV. Os promotores da "saúde sexual" continuam a avançar com a mensagem do preservativo enquanto que as taxas de contaminação aumentam.

Já foi dito várias vezes no passado por pessoas conhecedoras do assunto que a promoção do uso do preservativo como forma de combater as DST não funciona. Só uma mudança de comportamentos pode reverter as incidências, mas como uma mudança de comportamento envolve coisas 'horríveis' como abstinência e fidelidade, o mundo ateu não está interessado nisso.

Além disso, não interessa aos líderes mundiais elevar o nível médico das sociedades uma vez que isso pode conduzir a um aumento populacional. O que os líderes mundiais querem, pressionados pelos grupos da extrema esquerda ambientalista e não só, é reduzir a população mundial a todo o custo, mesmo que isso envolva deixar de prestar ajuda médica a quem precise.

Quando nós olhamos para algumas medidas (falhadas) da elite mundial no que toca à sexualidade e no que toca aos seus desejos de "controle populacional", as coisas começam a fazer mais sentido. Percebe-se o porquê dos mesmos insistirem em coisas que manifestamente só nos causam problemas de saúde.


Segundo um grupo de saúde homossexual, as taxas de contaminação do vírus HIV entre os homens londrinos que tem relações sexuais com outros homens (HSH) aumentaram dramaticamente nos últimos 7 anos. O "The Terrence Higins Trust" (THT) anunciou números que mostram como 1 em cada 7 homossexuais em Londres está infectado com o HIV, quando no resto do país a incidência é de 1 em cada 20. O número aumentou de 299 novos casos no ano 2000 para 710 em 2007.

De acordo com a agência de consciencialização sobre a SIDA, a AVERT, nos finais de 2008 os HSH eram estimados como sendo 38% dos casos de HIV na Grã-Bretanha, isto apesar dos mesmos serem uma população bem pequena no que toca à população total. Claro que o mundo secular não se questiona sobre as razões que levam a que uma porção tão pequena da população total possa ter uma incidência tão elevada de DST. Para os esquerdistas, isto não é relevante. O que interessa é avançar com um estilo de "vida" que torna um homem mais propenso a tornar-se mais um ser humano criado à Imagem de Deus contaminado com uma doença tão letal.

Alan Wardle, líder do "Health Promotion" da THT disse que os homens da "cena gay" estão genuinamente chocados com estes números.

A verdade é que, depois de Brighton, Londres tem a mais alta prevalência de HIV no país.

Apesar do falhanço evidente das campanhas em torno do uso do preservativo como forma de controlar as taxas de HIV, tanto o THT como a "Health Protection Agency" (HPA) concluíram que o "sexo seguro" era a única solução. Alan Wardle disse que a THT vai lançar a campanha "Um em cada Sete" como forma de "lembrar" os homens da cena gay acerca do uso do preservativo.

Ou seja, apesar destes métodos não estarem a funcionar, as agências que (fingem que) lutam contra o avanço da SIDA vão continuar a insistir neles e com isso a contribuir para o avanço da SIDA entre os HSH.

Vejam a forma como a Ruth Smith (cientista sénior do Centro de Infecções da HPA) diz uma coisa que mostra como as pessoas podem ter as evidências bem à sua frente mas rejeitá-las por motivos puramente ideológicos:

Nós temos que reforçar continuamente a mensagem do sexo seguro: usar o preservativo com todos os novos parceiros sexuais (ou com os casuais) é a forma mais certa de assegurar que as pessoas não se tornem seriamente infectadas com uma DST como o HIV.
Em vez de se tentar mudar os comportamentos sexuais da comunidade gay (e terminar com o sexo casual ou a promiscuidade), os centros 'médicos' apenas e só lutam contra os sintomas, deixando a doença (promiscuidade) completamente intocável.

Só uma palavra para o sr Alan Wardle: o preservativo não é a única solução para combater a SIDA ao nível social. Aliás, como mostram as evidências, essa medida nem funciona. É, sim, a "única" que a vossa ideologia ateísta aceita. A realidade dos factos mostra que há medidas bem mais eficientes e bem menos dispendiosas.

Qual é a solução para as epidemia das DST? O Centro de Controle de Doenças delineou um modo simples e eficiente para travar o avanço destas doenças:

A maneira mais segura de se evitar a transmissão de doenças como a sífilis, é abster-se do contacto sexual ou estar num relacionamento a longo prazo mutuamente monogâmico com um parceiro que já foi testado e de quem se sabe estar limpo de doenças.
...........
Abster-se de contacto sexual (abstinência) ou estar num relacionamento mutuamente monogâmico a longo prazo (ex: casamento). Isto parece algo tirado de um Certo Livro Antigo escrito há séculos atrás por "pastores ignorantes".

Conclusão:

A "receita" médica para combater a epidemia de DST é exactamente aquilo que a Bíblia nos diz sobre uma conduta sexual saudável.

Deve ser uma "coincidência" que a Medicina e a Bíblia estejam de acordo.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Os 10 mandamentos do comentador responsável:
1. Não serás excessivamente longo.
2. Não dirás falso testemunho.
3. Não comentarás sem deixar o teu nome.
4. Não blasfemarás porque certamente o editor do blogue não terá por inocente quem blasfemar contra o seu Deus.
5. Não te desviarás do assunto.
6. Não responderás só com links.
7. Não usarás de linguagem profana e grosseira.
8. Não serás demasiado curioso.
9. Não alegarás o que não podes evidenciar.
10. Não escreverás só em maiúsculas.
.......
Os editores do blogue reservam para si o direito humano de remover comentários que não estejam de acordo com o propósito e a política do mesmo.

ShareThis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...