quinta-feira, 15 de março de 2012

Activista homossexual mostra o seu "respeito" pela Igreja Católica

Dedicado a todos os "cristãos" que se alinham com a agenda homossexual ao não a denunciarem por aquilo que ela é: um ataque à liberdade de expressão.

video

Escusado será dizer isto, mas estes activistas nunca seriam capazes de ser coerentes e levar a cabo iniciativas semelhantes em mesquitas.

4 comentários:

  1. Não havia ninguém para colocar esse sujeito para fora?

    ResponderEliminar
  2. Bom dia!

    http://www.telegraph.co.uk/news/politics/9147154/Gay-marriage-gives-no-extra-rights-to-homosexuals-but-confuses-society.html

    ResponderEliminar
  3. Parece-me que há exageros por parte de algumas igrejas e de alguns ativistas gays. Este ou é tolo ou uma besta.

    As igrejas e congregações similares tem o direito de nas suas celebrações expressarem as suas convicções sem serem perturbados.

    As pessoas tem igualmente o direito de não serem incomodadas publicamente.

    Por outro lado a adesão a uma igreja é uma escolha livre e se a orientação de determinada igreja não agrada a um crente pode mudar para outra.

    As diversas religiões e subdivisões das mesmas tem regras de conduta que os seus membros tem de seguir. Umas proíbem o divórcio, outras transfusões de sangue, outras o álcool, outras a homossexualidade e por ai fora.

    Um católico romano pode fumar e beber álcool mas não pode divorciar-se, usar contraceptivos ou ser homossexual. se for mulher não pode aceder à hierarquia. tem de obedecer à doutrina católica, aceitar a transubstanciação, a infalibilidade do Papa e a sua autoridade.

    Quem não aceitar estas regras não pode ser católico romano. Tem de procurar uma igreja diferente.

    Por outro lado faz pouco sentido que as igrejas tentem passar para a sociedade civil as suas regras internas.

    Se a igreja católica deve avisar os seus seguidores que mesmo que a lei o permite eles não podem usar preservativos ou qualquer outro método anticoncepcional, que lhe é vedado o divórcio e que não podem ter práticas homossexuais.

    Faz pouco sentido tentarem impor estas regras a não católicos. As igrejas protestantes, regra geral, admitem o divórcio, há igrejas evangélicas que aceitam a homossexualidade.

    E depois há um número significativo de pessoas para quem a religião é bastante indiferente. Do ponto de vista cristão quem não aceita Cristo como o único salvador não é salvo. Seja hetero ou homossexual, seja bom ou mau.

    Assim pouco importa o comportamento da pessoa em termos de salvação se não for cristão.

    E vistas bem as coisas um divorciado que volta a casar, pratica contracepção, sorri quando se fala da virgindade da virgem Maria e conta umas anedotas indecorosas sobre o Espirito Santo está em igualdade de circunstancias com um homossexual. Isto do ponto de vista da Igreja Católica.

    Para quê tentar impedir o divórcio dum ou o casamento gay do outro ?

    É como um Muçulmano incentivar os católicos a não comerem lombo de porco assado regado com maduro tinto. Para quê ? os católicos não acreditam em Maomé nem no Alcorão. Nunca podem ser salvos por Alla.

    Tratem os religiosos dos seus rebanhos e os representantes eleitos pela lei.

    A César o que é de Cesar .....

    Para se ser católico romano

    ResponderEliminar

Os 10 mandamentos do comentador responsável:
1. Não serás excessivamente longo.
2. Não dirás falso testemunho.
3. Não comentarás sem deixar o teu nome.
4. Não blasfemarás porque certamente o editor do blogue não terá por inocente quem blasfemar contra o seu Deus.
5. Não te desviarás do assunto.
6. Não responderás só com links.
7. Não usarás de linguagem profana e grosseira.
8. Não serás demasiado curioso.
9. Não alegarás o que não podes evidenciar.
10. Não escreverás só em maiúsculas.
.......
Os editores do blogue reservam para si o direito humano de remover comentários que não estejam de acordo com o propósito e a política do mesmo.

ShareThis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...