sexta-feira, 8 de março de 2013

Será que os activistas homossexuais levaram Roger Crouch ao suicídio?

O filho de Roger Crouch, Dominic Crouch (15 anos), cometeu suicídio no dia 18 de Maio de 2010. Pouco depois deste trágico evento, activistas homossexuais membros do grupo radical "Stonewall" entraram em contacto com Roger Crouch requisitando permissão para usar a morte de Dominic como exemplo de "bullying anti-homossexual".

O problema é que Dominic não era homossexual e o sr. Crouch eventualmente cometeu suicídio porque sentia que estava a ser vítima de bullying por parte do grupo Stonewall visto que eles queriam instrumentalizar a morte do filho em favor da sua agenda política.

Esta história trágica teve início quando um grupo dos estudantes "Year 9" da escola de Dominic - St Edward’s, escola Católica - foram para uma viagem residencial a "Forest of Dean". Os adolescentes ficaram no "St Briavels Castle" – um edifício do século 13 que actualmente opera como um albergue de juventude – e numa noite reuniram-se para jogar um jogo conhecido como "roda a garrafa" (inglês: “spin the bottle”). Este é um jogo de festas onde os jogadores sentam-se em círculo e giram uma garrafa vazia. Quando ela para, o jogador que a rodou tem que beijar a pessoa para quem a garrafa está a apontar.

Dominic tomou parte no jogo inocente e alguns participantes tiraram fotos com os seus telemóveis. Quando voltaram da viagem escolar, as imagens foram circuladas. Mesmo numa escola Católica, alguns alunos haviam adoptado algumas ideias erradas em torno do homossexualismo, e pensaram que seria engraçado provocar o Dominic chamando-o de "gay".

Dominic tinha já um complexo de inferioridade por ser disléxico, e como tal, ele achou este novo fardo difícil de suportar. A sua mãe lembra:

Ele sentia-se envergonhado e deslocado do grupo. Fizeram com que ele se sentisse como um idiota.

As piadas continaram, e como ele as achou demasiado difíceis de suportar, cometeu suicídio saltando do telhado dum prédio com seis andares.

Dominic escreveu três cartas de suicídio onde ele deixou bem claro o bullying que sofria e o facto dele não estar interessado no homossexualismo:

Querida Família,
Sinto muita pena pelo que estou em vias de fazer. Recentemente, tenho sido vítima de intimidação (inglês: "bullied") de forma maciça e tenho sofrido muito com a m---a inventada sobre mim, que não é verdade. 

Ben Summerskill, Director-Executivo do grupo activista homossexual Stonewall, leu a notícia nos jornais e rapidamente alistou Roger Crouch para as visitas escolares que são feitas como forma de falar contra a intimidação "homofóbica". Existia no entanto um fosso enorme estre as ideias deBen Summerskill e as de Roger Crouch, tanto assim, que apesar das cartas de Dominic, Summerskill estava determinado em sugerir que Dominic provavelmente era homossexual, e que os seus pais se encontravam em "negação". Summerskill escreveu no jornal "The Guardian", jornal agressivamente esquerdista:

Não sabemos se Dominc era ou não homossexual, mas uma das tristes verdades em casos similares é que os pais tendem a entrar num estado de negação completa, mesmo quando estão na presença de evidências suficientes para saber o porquê do seu filho ter cometido suicídio. Em casos como este, os pais atravessam todas as emoções de descobrir que o filho pode ser homossexual, bem como enfrentar o trauma de perder um filho.

Isto é exactamente a visão oposta àquela mantida pelo pai de Dominic, que era de opinião de que, se estes adolescentes não tivessem recebido ideias precoces e prejudicias sobre o homossexualismo, eles não teriam feito este tipo de piadas. Ele mantinha a crença de que a obsessão com o homossexualismo, promovido por grupos tais como Stonewall (com verbas públicas), era a causa do problema. A ideia do homossexualismo está tão presente nos média que as mentes dos adolescentes estão saturadas com elas. Até nas aulas de educação sexual é ensinado o homossexualismo (!). Agora, o grupo Stonewall quer explorar a morte de Dominic Crouch para piorar ainda mais o problema.

Em Novembro de 2011, na "Cerimónia de Prémios Stonewall", levada a cabo no "Victoria and Albert Museum" no centro de Londres, Roger Crouch recebeu a maior honra por parte do grupo Stonewall, "Hero of the Year" (Herói do Ano). Durante a cerimónia ele cruzou-se com a fina flor da comunidade homossexual de Londres, políticos, produtores e personalidades do "showbiz". Será que ele se sentiu honrado? Não; ele sentia-se frustrado e zangado.

Na verdade, ele sentia-se como vítima de intimidação (bullying) por parte dos activistas homossexuais.

No dia 28 de Novembro de 2011, apenas algumas semanas depois de receber o prémio do grupo Stonewall, Roger Crouch enforcou-se na garagem  da casa familiar. Ele tinha 55 anos. O director funerário que veio remover o corpo era o mesmo que havia tratado do enterro de Dominic.

Roger Crouch: vítima da intimidação homossexual?


Fontes:
...

Sem comentários:

Enviar um comentário

Os 10 mandamentos do comentador responsável:
1. Não serás excessivamente longo.
2. Não dirás falso testemunho.
3. Não comentarás sem deixar o teu nome.
4. Não blasfemarás porque certamente o editor do blogue não terá por inocente quem blasfemar contra o seu Deus.
5. Não te desviarás do assunto.
6. Não responderás só com links.
7. Não usarás de linguagem profana e grosseira.
8. Não serás demasiado curioso.
9. Não alegarás o que não podes evidenciar.
10. Não escreverás só em maiúsculas.
.......
Os editores do blogue reservam para si o direito humano de remover comentários que não estejam de acordo com o propósito e a política do mesmo.

ShareThis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...